Candidíase: Causas, Transmissão, Candidíase no Homem…

A candidíase é uma doença causada pelo fungo Candida albicans. Seus sintomas são corrimento branco, tipo leite coalhado e coceira vaginal. A candidíase também afeta homens e seu tratamento inclui remédios antifúngicos.

A Candidíase é Transmissível?

Sim. Apesar da candidíase poder ocorrer mesmo sem a presença de contato íntimo, ela não é considerada uma doença sexualmente transmissível, mas também pode ser transmitida através da relação sexual.

Quais são as Causas da Candidíase?

A multiplicação exagerada do fungo Candida Albicans na flora vaginal.

Quando há um desequilíbrio na flora vaginal os agentes que são responsáveis pela defesa e proteção da região diminuem e não conseguem impedir o fungo Candida de se multiplicar.

Mas o que causa o desequilíbrio da flora vaginal?

  • Transar sem camisinha com diferentes parceiros;
  • Usar roupas muito apertadas;
  • Fazer duchas vaginais várias vezes ao dia ou ter maus hábitos de higiene (deve haver um equilíbrio);
  • Alergias (causadas por produtos de higiene íntima, pelo sêmen do parceiro (raro), tecidos sintéticos, medicamentos, etc);
  • Baixa imunidade;
  • Doenças sistêmicas como a Diabetes e doenças que afetam o sistema de defesa do organismo, como a Aids, uso abusivo de antibióticos, uso de anticoncepcionais, nicotina (cigarro) e drogas pesadas;
  • Alterações hormonais, principalmente na gravidez, período em que a ocorrência da candidíase é bastante comum;
  • Estresse;
  • Algumas mulheres possuem ainda uma tendência exclusiva para desenvolver a candidíase, já que apresentam deficiência no sistema de defesa do organismo responsável pela defesa do meio vaginal.

Quais os Sintomas da Candidíase nas Mulheres?

  • Corrimento branco e grosso, com aspecto de leite coalhado, normalmente sem odor;
  • Coceira intensa na parte interna e externa da vagina (vulva);
  • Ardor e desconforto ao urinar;
  • Dor nas relações sexuais;
  • Vermelhidão e aspecto de assaduras com fissuras na vagina.

Candidíase nos Homens

A candidíase nos homens pode causar inflamação na glande (cabeça do pênis) e no prepúcio (pele que recobre a glande).

Essas inflamações são chamadas, respectivamente, de balanite e balanopostite por Candida. Elas podem surgir espontaneamente ou serem transmitidas através do contato sexual com o poder de infectar o homem apenas se ele estiver com o sistema imune fragilizado.

Os sintomas da candidíase nos homens incluem:

  • Glande vermelha, inchada e dolorida;
  • Surgimento de placas brancas no pênis, bolhas, feridas e descamação da pele ;
  • Coceira na região;
  • Ardor após a relação sexual;
  • Corrimento que sai pela uretra e causa coceira.

Os fatores de risco para desenvolver a candidíase nos homens são os mesmos das mulheres, incluindo a má higiene do pênis, manter relações sexuais desprotegidas com muitas pessoas diferentes e com parceiras que possuem candidíase vaginal

Candidíase na Gravidez

A ocorrência da candidíase é super normal na gravidez e acontece devido às alterações hormonais que são constantes neste período, o que acaba desequilibrando a flora vaginal.

Candidíase tem Cura?

Sim! A candidíase é uma infecção bastante comum em mulheres, seu tratamento é simples e garante a cura em torno de 7 a 14 dias.

Nos casos em que a mulher tem uma deficiência dos agentes que combatem a multiplicação da Candida na flora vaginal a doença se torna crônica e recorrente, ou seja, dura muito tempo, até mesmo toda a vida, e fica indo e voltando. Mas com o tratamento continuado é possível prevenir e controlar a ocorrência dos sintomas.

Tratamento da Candidíase

O tratamento da candidíase dura, no máximo, 14 dias, nos casos mais simples. Os medicamentos utilizados no tratamento são:

  • Fluconazol (antifúngico) – tomar apenas um comprimido;
  • Itraconazol: 200 mg  por dia, durante 3 dias;
  • Antifúngicos para aplicação vaginal (aplicar à noite, quando já estiver deitada para dormir): miconazol, clotrimazol, butoconazol ou tioconazol.

Nos casos em que a candidíase vaginal é complicada e recorrente, o tratamento é continuado:

  • Fluconazol: um comprimido por semana, por até 6 meses;
  • Terapia vaginal contínua: inclui medicamentos antifúngicos vaginais (miconazol, clotrimazol, butoconazol ou tioconazol) utilizados por até 14 dias.

Assim que notar sintomas de candidíase é importante ir ao ginecologista e seguir o tratamento prescrito. Caso a infecção não seja tratada da maneira correta pode tornar-se crônica e sempre ficar reaparecendo.

Como Prevenir a Candidíase?

  • Cuide da sua alimentação: diminua o consumo de carboidratos, açúcar, alimentos ácidos e do álcool;
  • Não fume;
  • Não utilize papéis higiênicos perfumados;
  • Fuja dos absorventes internos;
  • Use calcinhas de algodão e deixe a região da vagina sempre ventilada, usando roupas leves.

Tipos de Candidíase

Além da candidíase genital em mulheres e homens, existem também a candidíase anal, oral, intertrigo, paroníquia, disseminada, mucocutânea e esofágica, além de outras formas crônicas (duram muito tempo ou até mesmo toda a vida) e recorrentes, que vão e voltam.

Candidíase na Pele – Cutânea

Os sintomas característicos da candidíase cutânea são dor, coceira, vermelhidão, bolhas e lesões recobertas com uma fina camada branca na pele.

O intertrigo, por exemplo, uma forma de candidíase cutânea, ocorre em áreas úmidas e quentes do corpo, atingindo em maioria a nuca, as axilas ou virilha.

Candidíase Anal

Na candidíase anal surgem ardor e vermelhidão na mucosa anal, bolhas, fendas ou fissuras anais.

Candidíase Oral (sapinho)

Ocorre quando os fungos causadores da candidíase (Candida albicans) presentes normalmente na mucosa da boca e garganta se multiplicam em exagero e causam aftas ou bolhas vermelhas na região.

Paroníquia – Candidíase nas Unhas

Ocorre quando os fungos causadores da candidíase afetam as áreas ao redor das unhas. (Também pode ser causada, mais raramente, por bactérias).

Candidíase Disseminada

Ocorre em pessoas com sistema imunológico fraco onde o fungo causador da infecção atinge a corrente sanguínea, podendo afetar qualquer órgão do corpo.

Candidíase Esofágica

A Candida albicans também pode infectar o esôfago quando se multiplica exageradamente sob algumas condições, tais como refluxo, HIV, diabetes mellitus, uso de antibióticos e outros.

Mais Sobre esse Assunto: