Corrimento na Gravidez: É Normal? Pode Prejudicar?

O corrimento branco pastoso na gravidez é normal, assim como o corrimento clara de ovo. Os corrimentos marrom, amarelado ou esverdeado durante a gravidez podem ser sinais de irritação vaginal, infecção urinária ou mesmo vaginose bacteriana e DST’s. Se o corrimento marrom vier acompanhado de sangue pode indicar um descolamento da placenta ou aborto espontâneo.

Por que há Corrimento Durante a Gravidez?

O corrimento se forma devido à combinação de células mortas dentro da vagina. Estas células são bactérias naturais e identificadas como secreção de muco. Esse tipo de corrimento é estimulado por meio do hormônio estrogênio e pode ter volume aumentado durante a gestação, já que há alteração hormonal neste período e a vagina também fica mais irrigada, com mais sangue circulando.

Na gestação, o corrimento fisiológico – aquele que é considerado normal – é branco, transparente ou leitoso, espesso, com ou sem odor fraco. Tem de 1 a 4 ml de volume diário, e serve para lubrificar, umedecer e manter a vagina limpa para impedir inflamações e dificultar o aparecimento de infecções. Sem contar que a secreção vaginal normal não tem sintomas ou sinais de irritação, como vermelhidão na vagina, ardor, dor ou coceira.

Corrimento Branco no Início da Gravidez – Pastoso, Leitoso…

É comum que o volume de corrimento branco aumente no início da gravidez. Ele pode ser pastoso, leitoso, mais líquido, com a textura de um creme hidratante, ou mais grosso, semelhante à textura de uma pomada. É muito importante que ele não apresente mau cheiro ou qualquer sinal de irritação vaginal, pois isso pode ser sinal de infecção.

Corrimento Branco na Gravidez pode ser Candidíase?

Quando acompanhado de coceira e irritação e com aspecto de leite coalhado, o corrimento branco espesso é sinal de candidíase, uma infecção por fungos muito comum em mulheres grávidas e fácil de ser tratada, mas que pode ser recorrente – ficar indo e voltando.

Consulte seu médico imediatamente caso esteja com os sintomas!

Corrimento Amarelado na Gravidez – Pode Prejudicar o Bebê?

O corrimento amarelado pode surgir na gravidez e apresentar ou não sintomas como:

  • Dor vaginal;
  • Cheiro forte, como de peixe;
  • Ardência ao urinar;
  • Coceira;
  • Mudança nas características ou no volume.

Pode ser sinal de infecção urinária, vaginose bacteriana, tricomoníase, gonorreia e clamídia.

É importantíssimo relatar ao seu médico a presença do corrimento amarelado durante a gestação e começar o tratamento de qualquer um desses casos o mais rápido possível.

Eles podem prejudicar o bebê ao induzir um trabalho de parto prematuro, ruptura da placenta ou mesmo gerar complicações diretamente em sua saúde e na saúde da mãe, que pode sofrer com infecções pós parto.

Corrimento Marrom na Gravidez é Normal?

Se o corrimento marrom na gravidez é líquido ou espesso e vem junto com sangue, pode indicar descolamento de placenta ou aborto espontâneo. No fim da gravidez, pode ser sinal da perda do tampão mucoso, que se descola quando o dia do nascimento está se aproximando, ou mesmo no dia do parto.

Corrimento Marrom Claro na Gravidez

O corrimento marrom claro na gravidez pode ser sinal de irritação vaginal e infecções. Muitas mulheres, inclusive, relatam que notam um corrimento acastanhado ou marrom claro durante toda a gravidez sem causa definida ou maiores complicações.

Corrimento Clara de Ovo, Transparente e Gelatinoso na Gravidez

O corrimento clara de ovo na gravidez não apresenta risco para o bebê, então pode ficar tranquila! Transparente, elástico e gelatinoso, o corrimento clara de ovo comum ao período fértil da mulher pode parecer estranho quando ocorre na gravidez, mas é normal. Ele ocorre devido à alta do estrogênio durante a gestação e porque há um aumento do fluxo sanguíneo na região pélvica.

O corrimento clara de ovo na gestação também pode estar relacionado com a perda do tampão mucoso, que também pode ser transparente. Essa perda pode acontecer próximo ao dia do nascimento ou no dia do parto.

Corrimento Transparente, Líquido e Abundante na Gravidez

Algumas mulheres grávidas podem sentir escorrer, de repente, um corrimento líquido que é transparente e não tem mau cheiro. Esse tipo de corrimento pode até assustá-las por ser abundante, mas não representa nenhum perigo para a gestação.

Ele acontece devido às alterações hormonais que estão ocorrendo no corpo da gestante, ao maior fluxo sanguíneo circulando na região pélvica e também à pressão exercida pelo bebê na região!

Corrimento Esverdeado na Gravidez

O corrimento esverdeado na gravidez pode ser sinal de tricomoníase ou vulvovaginites – inflamações na vagina e na vulva (parte externa da vagina), principalmente se estiver acompanhado de mau cheiro e sintomas irritativos como ardor, coceira e vermelhidão.

Alguns remédios para infecção urinária também podem provocar corrimento esverdeado.

Corrimento Rosado na Gravidez

O corrimento rosado na gravidez pode ser causado por rompimento de vasos sanguíneos próximos à vagina, relações sexuais ou implantação do óvulo no útero que acontece alguns dias após a a fecundação, marcando o início da gestação.

Mas fique atenta: se esse tipo de corrimento durar mais de três dias e ficar mais espesso e vermelho, pode ser sinal de alguma complicação como aborto espontâneo ou descolamento da placenta. Entre em contato com o seu médico imediatamente nesse caso!

Sangramentos na Gravidez – O que Pode Ser?

Os sangramentos durante a gravidez podem acontecer quando a gestante tem um descolamento de placenta, aborto espontâneo ou mesmo gravidez ectópica, quando o óvulo fecundado se implanta em uma das tubas uterinas – o que pode ser fatal. Os sangramentos desse tipo costumam acontecer no primeiro trimestre da gravidez e podem ou não vir acompanhados de cólicas abdominais e dores.

Os sangramentos na gravidez também podem ser causados quando a gestante tem relação sexual com penetração. Isso acontece porque a vagina está muito mais irrigada nesse período, com muito mais sangue circulando e algum vaso sanguíneo pode se romper durante a penetração.

A placenta prévia também costuma causar sangramentos. É um problema que acontece quando a placenta é implantada à frente do colo do útero e obstrui a passagem, impedindo a saída do bebê durante seu nascimento.

Rompimento da Bolsa

Dentro do útero o bebê é envolvido por uma membrana e esta é preenchida pelo líquido aminótico, mais conhecida como bolsa d’água. Essa bolsa é rompida no início do trabalho de parto, provocando uma drenagem de líquido em grande volume por meio da vagina.

Porém, a saída do líquido pode ser em pequena quantidade e intermitente, no caso do bebê encostar a cabeça no colo do útero e passar a funcionar como um tipo de válvula, o que faz com que o líquido aminótico passe de forma parcial quando a gestante tosse ou se deita.

Esse líquido é de cor clara, mas pode ser um pouco amarelado e com rastros de sangue.

Como Evitar o Corrimento na Gravidez

Na gestação, a mulher deve ter mais cuidados ainda para não adquirir infecções e inflamações que causem corrimento! Algumas medidas simples de precaução com certeza fazem a diferença:

  • Usar calças mais largas, de tecido leve ou optar por saias e vestidos;
  • Usar sabonetes neutros;
  • Não fazer duchas vaginais;
  • Não fazer sexo sem proteção.

Corrimento Depois do Parto

  • Fique atenta a qualquer tipo de corrimento ou sangramento fora do normal depois do parto! Se acontecerem sangramentos repentinos acompanhados de taquicardia, tontura e sensação de desmaio, isso pode indicar hemorragia pós parto e você deve ir imediatamente ao hospital;
  • Corrimentos com mau cheiro depois do parto podem indicar infecções no útero ou na vagina, como tricomoníase, candidíase, vaginose bacteriana ou mesmo doenças sexualmente transmissíveis mais sérias como gonorreia ou clamídia.

Remédio para Corrimento na Gravidez

Só o médico poderá indicar com segurança os remédios para corrimento na gravidez e no período pós-parto. Remédios à base progesterona são prescritos quando o corrimento na gravidez pode indicar uma ameaça de aborto. Algumas pomadas que podem ser prescritas nesse período são Gino-Canesten, Colpistatin e ovos vaginais Flagyl, que tratam infecções fúngicas e bacterianas e não devem ser utilizadas por conta própria.

Corrimentos na gravidez são bastante comuns: podem acontecer devido à infecção urinária, candidíase, placenta prévia, descolamento de placenta ou aborto espontâneo.


Mais Sobre esse Assunto: